#MEUCORPOMEURITMO


Mitos e verdades sobre probióticos


1. As bactérias intestinais cumprem papeis importantes na saúde do individuo.

VERDADE.

Mais de 400 espécies bacterianas colonizam o intestino e essa flora desempenha um papel importante na saúde, deixando no passado aquela ideia de que a flora intestinal serve simplesmente para facilitar o trânsito das fezes. Atualmente a importância das chamadas bactérias promotoras da saúde (PROBIÓTICOS) encontra-se bem estabelecida.

Quando consumidos em quantidade adequada, os probióticos exercem efeitos benéficos nos seres humanos, como a modulação do sistema imunológico.

(Ref: Propiedades saludables y nutricionales y directrices para la evaluación, 2006. Disponível em http://www.fao.org/tempref/docrep/fao/009/a0512s/a0512s00.pdf. Acesso em junho 2019 / Zoumpopouloua G et al. Dairy probiotics: Beyond the role of promoting gut and imune health. Int Dairy J 2017:67:46-60)

2. O uso de probiótico favorece o bom funcionamento do intestino.

VERDADE.

A constipação intestinal é um problema comum, que afeta predominantemente mulheres e idosos, podendo trazem grande sofrimento. A ingestão regular de probióticos pode ser eficaz para o alívio dos sintomas da constipação intestinal por manter a flora intestinal equilibrada. (Ref: Moreira AF et al. Probióticos e exercícios físicos. Rev Bras Obes, Nutr Emagrec 2009;3(16):305-15)

3. Os probióticos podem auxiliar na manutenção da saúde íntima feminina.

VERDADE.

A vagina pode se beneficiar do uso de probióticos pelo fato de ser inerentemente ácida. A colonização por lactobacilos pode beneficiar a saúde vaginal. Existem ainda dados clínicos que indicam que a administração oral de determinadas cepas de lactobacillus pode erradicar a vaginose bacteriana. (Ref: Rostok M et al. Potential vaginal probiotics: safety, tolerability and preliminary effectiveness. Beneficial Microbes 2019;10(4):385-93)

4. Os Probióticos não devem ser usados continuamente.

MITO.

Os probióticos são organismos vivos que se alojam no trato digestivo e apoiam o organismo em sua capacidade de absorver nutrientes e combater infecções. Como os probióticos não colonizam permanentemente o intestino, precisam ser ingeridos regularmente para que as propriedades promotoras da saúde persistam. (Ref: Macfarlane GT, Cummings JH. Probiotics and prebiotics: can regulating the activities of intestinal bacteria benefit health? Western J Med 1999; 171:187-91)

5. Os iogurtes podem ser considerados probióticos, já que contêm bactérias provenientes da fermentação.

MITO.

As bactérias que fermentam o iogurte comum não são consideradas probióticas, pois não chegam vivas ao intestino. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades apropriadas, conferem benefícios à saúde do indivíduo. E não são quaisquer bactérias, mas tipos definidos, ou cepas, que contribuem para a saúde digestiva e podem favorecer a imunidade e ajudar em problemas como a constipação. É preciso comprovar aos órgãos reguladores que a bactéria utilizada desempenha um benefício e que é segura para consumo.

6. Os Probióticos são todos iguais.

MITO.

Nem todos os probióticos são criados iguais. Nem todas as cepas bacterianas têm efeitos benéficos. Desta forma, existem diversos tipos de probióticos e cada tipo pode oferecer benefícios diferentes à saúde quando consumidos em uma quantidade adequada. É importante notar que existem diferentes tipos de cepas bacterianas de probióticos, mas Lactobacillus acidophilus é um probiótico com vários benefícios.



Veja também:


Probióticos são úteis para diarreia. Mas, e para prisão de ventre?

Como melhorar a imunidade em tempos de Coronavírus?

Eixo intestino-cérebro? Sabe o que ele tem a ver com obesidade?

Probióticos e a saúde intestinal

Mitos e verdades sobre probióticos

Probióticos e Saúde Intestinal

Probióticos e o Sono